segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Apagão de servidores públicos. Falta de servidores faz mais duas vítimas: CGU e IBGE param atividades

Recentemente foi publicado no Jornal O Globo mais uma prova de que o governo brasileiro não investe em recursos humanos conforme a necessidade da população brasielria e sua demanda.

Além de recentemente o Defensor Público da União Daniel Macedo ter descoberto e denunciado que faltam 1.226 méeicos públicos federais nos hospitais federais do Rio de Janeiro, agora foi a vez do IBGE e da Controladoria Geral da União (CGU) apresentarem suas falhas apontando como causa FALTA DE SERVIDORES, em mais uma demonstração de que o BRASIL VIVE APAGÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS.

O IBGE acabou de passar por falha grave na divulgação de dados que poderiam ter efeito grave, mensurável ou não, no resultado das eleições que se desenvolvem no momento. Por erro na checagem da compilação dos dados, esta terminou equivocada gerando resultado de piora no índice de Gini que é internacionalmente aceito para medir o IDH de um país. Com o erro, o índice de Gini, que mede desigualdade que era de 0,496 havia ido para 0,498, quando deveria ter ido para 0,495, o que ocorreu após a correção. É óbvio que isso impacta até a corrida eleitoral e por isso há investigação do governo para saber o que ocorreu.

Observe este trecho que selecionamos de matéria específica sobre a questão:

"O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reconheceu nesta sexta-feira que a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2013 contém "erros extremamente graves". O equívoco do órgão foi na projeção de população em sete estados, entre eles o Rio Grande do Sul, o que afeta os resultados do país. Revisado, o índice de desigualdade caiu de 0,496 para 0,495."

Acesse a íntegra em: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/09/pnad-contem-erros-graves-e-indice-de-desigualdade-cai-4602584.html

Qual o problema alegado? Falta de servidores. Inclusive com a informação de que os mais de 800 servidores contratados não repuseram sequer os aposentados do Instituto. E o IBGE ainda informou que deixou de fazer outras duas pesquisas por falta de servidores.

Quem perde com isso, senhores, é o Brasil. Sou eu e você. É a economia e a formulação e execução de políticas públicas! Será que não se vai atentar para isso?!? Há falta de servidores públicos crônica no Brasil e isso prejudica  a população e a economia.

E a CGU? Arquivou casos por insuficiência de servidores para continuarem investigações. Segundo artigo recente da CBN, a CGU trabalha com 47% de sua capacidade, prejudicando a investigação e fiscalização da corrupção em todo o País!!!

Acesse a íntegra em http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/pais/2014/06/28/CGU-TRABALHA-COM-47-DA-CAPACIDADE-POR-FALTA-DE-SERVIDORES-E-ACOES-DE-COMBATE-A-CORRUPC.htm

E Policiais Rodoviários Federais!? POr falta de policiais rodoviários federais, postos são fechados no Mato Grosso e no Pará e os postos de fronteiras por todo o país que deveriam ter 8 poliiciais cada têm apenas dois, tornando inviável a correta fiscaçlizção de cargas e pessoas em todo o país.

Veja a íntegra em http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2014/03/prf-fecha-postos-em-mt-e-alega-falta-de-estrutura-e-de-efetivo-policial.html

Resultado? Deficiência na fiscalização e apreensão de drogas e armas que entram pelas fronteiras e são distribuídos Brasil a dentro. Violência para as famílias de bem brasilerias.

E posso citar um monte de necessidades na área pública!!

Falta de analistas para fazerem projetos de infraestrutura. Veja o trecho que selecionamos:

"BRASÍLIA — No momento em que incentivar investimento virou consenso dentro e fora do governo, a presidente Dilma Rousseff tem sido pressionada por técnicos para autorizar mais concursos porque — segundo eles — falta gente para elaborar e aprovar projetos importantes, principalmente, de infraestrutura. Somente nos três primeiros meses do ano, o Executivo perdeu, ao todo, quase 9 mil funcionários públicos. A maioria se aposentou."


Acesse a íntegra em http://oglobo.globo.com/economia/governo-enfrenta-falta-de-mao-de-obra-para-elaborar-projetos-5463736

E professores?!?! Nas universidades preferem manter professores temporários pois assim mantêm-se feudos dos poucos professores que mandam nas instituições, em rpejuízo ao esino e aos alunos das universidades.

Gente, por que continuam publicando que há excesso de servidores??! Isso é uma mentira e prejudica o país, as empresas e o cidadão brasileiro. É um desserviço à nação essa propalação de tamanha mentira contra o serviço público. E o prejuízo é meu, seu e nosso.

E há dinheiro para se contratar? Há. O orçamento está com superávit primário baixo. Ok. Mas FHC gastou 5,4% do PIB com servidores e Dilma gasta 4,2%. E o orçamento da União pode gastar 50%  (no mínimo 40% - veja p.s. abaixo, além do artigo 19, I da LC 101/2000) com custeio, incluindo salários de servidores, e esse valor está em 30%!!

Enquanto continuar essa mentira de que há inchaço da máquina pública (pode haver, sim, em Brasília que consome 25%  da folha de todos os servidores federais de todo o país que custa 200 bilhões de reais), não haverá o investimento no serviço público de forma a diminuir a diferença que temos em relação à disponibilidade de servidores públicos executada em países ricos como Alemanha, França, Noruega e EUA. Por isso têm melhores serviços públicos e por isso têm melhor ambiente de negócios também. No Brasil temos 10,7% de nossos trabalhadores como servidores públicos, enquanto na Noruega é de 35 a 39%; na Alemanha é de 18%, na França é de 26%, nos EUA é de entre 15% a 22% e no Chile é de 15%).

Sem serviço público eficiente não há projetos de infraestrutura na velocidade em que o Braisl precisa, não há médicos e tratamento médico-hospitalar eficiente, não há alfândega eficiente e rápida para facilitar a exportação e importação, nõa há contenção da viuolência por falta de apreensão de drogas e armas que entram no País, não há escolas públicas de qualidade, não há pesquisas estatísticas, não há Embrapa, nõa há BNDES, não há Petrobrás e não há combate eficiente à corrupção.. talvez seja o que muitos querem, não? Rsrsrs

Senhores, o serviço público enriquece o País, é muito maltratado pela grande mídia e isso conduz à falta de atenção do governo a esse setor estratégico do nosso país e de qualquer país. É um setor que deve ter gente suficiente de acordo com a demanda do país e bem remunerados para selecionarmos e mantermos os melhores nestes postos. O retorno é nosso, é é pelo imposto pago.

O Blog Perspectiva Crítica há mais de quatro anos denuncia e combate o APAGÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS por todo o Brasil.

p.s.: O limite de gasto co pessoal da União, segundo a Emenda 101/2000 (LRF), é de 47,5%. Acesse  a página 9 do estudo acessível em http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESP-UnB/Despesa_pessoal_LRF.pdf

p.s. 2: Importante salientar que o Programa Mais Médicos, implantado depois das exigências das mnaifestações de junho de 2013, contratou 14 mil médicos em sete meses, tentando aumentar nosso índice de 1,8 médico por mil habitantes ao índice mínimo de 2 médicos por mil habitantes, segundo sugestão da ONU, sendo que a Inglaterra tem 2,8 médicos por habitantes, enquanto que Portugal e Argentina têm 4 médicos por mil habitantes. Isso demonstra o quê? Sim, sim.. falta de médicos no Brasil.  É criminosa a informação de que há excesso de gastos com servidores, de que servidor é gasto e de que há "inchaço na máquina pública". Se o dinheiro vai pelo ralo, não é com servidores, senhores... Importante salientar que há poucos fiscais de ônibus no RJ, é cida~doas cilistas morrem; há poucos servidores da Defesa Civil na Região Serrana, e morreram 900 pessoas na enxurrada de 2011, e há poucos controladores de vôo, o que criou grande risco para as operações de vôo em todo o Pa´[is durante o governo Lula/Dilma. Nõa há milagre.. para ter serviços públicos , só com servidores públicos.. é difícil entender? Então, economizem em outra coisa. Incentivem  a área privada a tirar dinehiro do bolso para fazer investimentos de infraestrutura, mas não penalizem o cidadão e o ambiente de negócios, impedidndo contratação e remuneração de serviços e servidores públicos.

p.s. 3: Outro exemplo de crime contra a sociedade é a tabela do SUS não ser corrigida adequadamente, obrigando a várias Santa Casas fecharem portas à população (São 116 Santas Casas por todo o País). Isso é diminuição de investimento social em serviço básico de saúde que deveria existir pelo imposto pago,  mas não acontece porque o governo não prioriza o atendimento básico, nem o investimento nesse atendimento básico e, por fim, a mídia está sempre disposta a criticar esses investimentos, alegando que são aumentos de gastos. Isso tem que acabar!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Lista de candidatos do Blog Perspectiva Crítica para Eleições 2014

Senhores, compartilho a lista de bons candidatos que o Blog entende ótimos para merecerem seu voto. São políticos cuja história o Blog acompanha, com cujas idéias programáticas de Estado e de governo o Blog concorda. Algumas são pessoas com quem o blogger Mário César teve contato pessoal e em quem confia e pode ver um comprometimento com ideais maiores que criam um norte ético e responsável, justo o que precisamos no nosso ainda malsinado quadro político atual.

Presidente da República: Marina da Silva.

Senador: Difícil. Na dúvida, Votar no PSOL 500 é bom, pois tive contato com Marcelo Freixo, Eliomar Coelho, Chico Alencar e Paulo Pinheiro. Todos excelentes pessoas, éticas e honestas. Em especial para o legislativo, votar PSOL é muito bom. Entre César Maia e Romário, enfrentando esse dilema, indico voto em quem não responde a processo. Romário, então seria a melhor opção. Suas declarações, que pude ler, foram todas boas, ao meu ver. Neste momento, talvez o preconceito contra um jogador de futebol, à falta de outro candidato, deva ficar de lado. Mas Romário, pra quem nõa sabe, iniciou faculdade. Parou para jogar futebol.

Deputado Federal: Jorge Bittar (PT - 1331), Marlos Costa (PT - 1301), Chico Alencar (PSOL - 5050), Miro Teixeira (PROS - 9000), Jandira Feghali (PC do B - 6565), Alexandre Molon (PT - 1313) são todos ótimas opções.

Deputado Estadual: Marcelo Freixo (PSOL - 50123), Marcelo Siciliano (PSDC - 27888), Eliomar Coelho (PSOL - 50050), Nilton Salomão (PT - 13104) são as opções do Blog.

Governador: Difícil. Votarei no Tarcísio 50 do PSOL, no primeiro turno.  Dentre os candidatos, somente o Crivella não responde a processos e foi o único que falou em descentralizar a geração de empregos no Estado, o que poderia acabar com bolhas imobiliárias, trânsito e facilitar a qualidade de vida para as famílias do interior, principalmente e, por reflexo, as da metrópole. Mas entre Garotinho e Pezão, senhores, infelizmente tendo que votar em um deles, eu votaria no Pezão, porque, apesar de deixar o status quo do poder econômico no RJ como está, é melhor o domínio de poder econômico, que está sempre sendo questionado, do que um rompante de populismo que pode criar movimentos de massa sem controle. Falo isso com toda a tristeza. Garotinho é muito inteligente e faz várias coisas boas, inclusive para o empresariado. É bom para o serviço público, também, o que reflete em possibilidade de melhora de saúde, Educação, Polícia, etc.. mas ainda temos receio de como ele lidaria com programas assistenciais, os quais, quando analisamos, muitos pareceram ter uma tendência populista e assistencialista. Entregando dinheiro sem exigir nada em troca, o que não desfaz a dependência e aí, sim, diferentemente do Bolsa Família, por exemplo, você cria curral eleitoral. Além disso, Garotinho já foi condenado e respondeu e responde a processos. Pezão também respondeu sobre superfaturamento de ambulâncias em Piraí.. mas o que pesa sobre garotinho é maior do que sobre o Pezão. Infelizmente, quando o Pezão entrar, cremos que ao invés de haver mais concursos públicos e investimento no serviço público, que garantiria retorno pelo imposto pago ao cidadão fluminense, ficará mais contido e pode haver expansão de cooperativas, organizações sociais, ong's, privatizando o serviço público, em desprestígio às carreiras públicas e facilitando o desvio de verbas públicas para campanhas de políticos.. porque dinheiro pago a empresas terceirizadas podem ser desviados.. mas pagos a servidores públicos, não.

Então, é isso. Até o fim da eleição, Ainda pode crescer a lista.

P.s.: Sobre uma análise a respeito dos candidatos à Presidência da República, acesse: http://www.perspectivacritica.com.br/2014/09/analise-dos-candidatos-presidencia-e.html

p.s.2: Mais comentários serão postados em breve, em vídeo,sobre os candidatos à Presidência e ao Governo do Estado do Rio de Janeiro no nosso canal do YouTube. Ainda temos somente dois vídeos. Se tem interesse em ver o perfil dos vídeos que serão postados, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=mvolk9pAvTA

p.s. de 26/09/2014 - Acrescentados os números eleitorais dos candidatos à Deputado Federal e Deputado Estadual.

p.s. de 27/09/2014 - Acrescentei Jandira Feghali, naturalmente. E já tinha acrescentado em 26/09/2014 nosso ilustre Marcelo Freixo. Desculpem essas duas faltas graves do Blog, mas já estão no panteão dos bons candidatos para o Rio de Janeiro e para o Brasil do Blog Perspectiva Crítica. Infelizmente não podemos votar em outros Estados, mas se pudéssemos, teríamos que adicionar Cristovam Buarque, Pedro Simon (apesar de ter sido a favor do roubo do pré-sal contra o RJ) , Paulo Paim, Randolfo Rodrigues, Eduardo Suplicy e Gustavo Fruet como ícones do Blog Perspectiva Crítica. Enaltecemos também Francisco Dornelles no RJ, na chapa como Vice- Governador de Pezão e Fernando Gabeira, não mais candidato e com bom programa na Globo, como bons políticos. Sirkis e Otávio Leite, também, Depois faremos o panteão dos bons políticos da atualidade. É necessário. Afinal, somente vagabundos saem na mídia, normalmente em questões policiais, manchando a imagem do Congresso, sem haver o enaltecimento de bons políticos, que há em boa quantidade no Brasil, graças a Deus. Como é possível ver, o Blog tem tendência de centro-esquerda, mas se importa e reconhece mais a honestidade, comprometimento com o interesse público e conduta ética do que com cor partidária, afinal, a democracia precisa de todas as matizes ideológicas.

p.s. de 29/09/2014 - Acrescentamos o Alexandre Molon, claro! Excelente quadro!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Gestão Pública mais eficiente que gestão privada: Lâmpadas de LED e a iluminação pública - Velho sistema se repete com iluminação pública com lâmpadas LED: Concessionária explora, Estado investe

No artigo intitulado "Prefeituras aderem às lâmpadas de LED e vão investir R$2 bilhões", publicado hoje, em 22/09/2014, no Jornal O Globo, pg. 16, está publicada uma prova do sistema de predação que vige há décadas desde que se efetuam concessões de serviços públicos no Brasil (e na Argentina também): faz-se a concessão ou privatização de serviço público, a concessionária somente explora o serviço e nenhum investimento faz, e quando é necessário o investimento, ou retoma-se a concessão para que o Estado faça o investimento ou o Estado faz o investimento pura e simplesmente. E, quem sabe, depois disso, mais uma vez será a "(des)iniciativa" privada a voltar a operar para maximizar seus lucros e exploração sem qualquer comprometimento com a melhora da prestação do serviço público ao cidadão.

Sobre a grande novidade em iluminação pública mundial, ou seja, o uso de lâmpadas LED, observe que neste trecho que selecionei do artigo fica claro que as concessionárias de iluminação pública brasileiras emperraram o processo de inovação da iluminação pública e somente depois que a ANEEL retirou a concessão delas e repassou às Prefeituras é que esse investimento importante para a economia de energia elétrica em todo o País, aliado ao aumento de segurança aos cidadãos é que foi implementado com mais rapidez. Veja:

"A Philips é uma das empresas que quer participar das PPPs (parcerias público-privadas para a troca das iluminações públicas por lâmpadas LED). Segundo Renato Garcia Carvalho, diretor geral de Iluminação da empresa, recente Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que devolveu a gestão da iluminação das ruas às Prefeituras, retirando das concessionárias, é o que está fazendo os projetos de troca das lâmpadas andarem mais rapidamente:
- A economia obtida depois da troca é muito mais vantajosa."

Observem: por que, enquanto as ruas estavam sobre administração privada ( o que era um absurdo ao nosso entender), as concessionárias não fizeram tal investimento? Ou apontaram a necessidade disto? Talvez porque as lâmpadas que não fossem de LED aumentassem a despesa das pessoas e assim a conta a ser recebida pela empresa? Não sei. Talvez porque não tenha dado tempo, pois a Aneel determinou o retorno das concessões às Prefeituras.. quem sabe?

Maquiavélico demais? Então por que o Metrô só se desenvolve com investimento público, tanto construção de estações como compra de trens? E o mesmo se diga dos trens da Supervia? E sobre os trilhos da RFFSA? Depois de privatizada, a malha ferroviária diminuiu. E você me dirá que foram desativadas linhas sem lucro. Ok. Mas e o que foi ampliado? Nada. Só foi explorado.

Nós somos a favor do uso de concessões como forma de se tornar o Estado e prestações de serviços públicos eficientes. Isso significa que eles sejam mais econômicos, que se ampliem e se aperfeiçoem. Mas, vejam, os ônibus no RJ, apesar do calor infernal no RJ, só apresentaram composições com ar condicionado quando se viram competindo por passageiros com Vans ilegais com ar condicionado.

Chamamos a atenção para que se exija mais das concessionárias. Chamamos a atenção para o fato de que sob gestão pública muitas vezes coisas melhores acontecem do que sob gestão privada, como ficou claro nessa hipótese de investimentos para a modernização da iluminação pública de ruas.

O Blog Perspectiva Crítica, diante desse fato grave, pergunta: o que queremos das concessões/privatizações? Buscar eficiência e modernização do serviço público passado para a gestão privada é um objetivo das privatizações? Ou somente deixar as empresas privadas exclusivamente explorar o que já foi criado pelo Estado é bom?

Quem não exige das concessionárias faz sempre mal negócio, privatizando os lucros e socializando os investimentos e os prejuízos. Vejam o que ocorreu em Buenos Aires.. dez anos após a privatização do sistema de distribuição de águas e esgoto, a empresa francesa embolsou o que pôde, não investiu no sistema e ele faliu estruturalmente, quando, ao necessitar de investimentos, a empresa abandonou a concessão e o serviço teve de voltar às pressas ao Estado, sucateada e exigindo montanhas de valores de investimento.

Privatizar e fazer concessões é bom, quando se faz direito e se exige contrapartidas que beneficiem a sociedade.



sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Máquina pública vazia: Defensor Público Daniel Macedo informa que faltam 1.226 médicos na rede médica federal no Rio de Janeiro, publica o Globo

Em mais uma prova de que a máxima "Máquina Pública está inchada" é mentira, o Jornal O Globo publicou o artigo "Sem médico no fim da fila - Estudo da Defensoria Pública diz que faltam 1.226 profissionais nos hospitais federais", demonstrando que há desestrutura e falta de recursos humanos na administração pública, ou seja, faltam servidores nos hospitais federais do RJ. O artigo foi publicado na página 14 do Jornal O Globo da edição de 18/09/2014.

Mas essa notícia, que foi publicada pelo Jornal O Globo, não teve sua informação criada por encomenda de pesquisas feitas por bancos, ou pela CNI, ou pela Febraban, ou pelo próprio Jornal O Globo sobre a deficiência de recursos humanos no serviço público federal, como se poderia desejar. Não. Infelizmente essas instituições só fazem pesquisas sobre economia e só focam o interesse em dinheiro e balanços, o que não melhora a vida dos cidadãos brasileiros como diretamente a prestação eficiente de serviços públicos pode fazê-lo.

As informações que foram objeto desta ótima publicação do Globo foram condensadas por pesquisa do Defensor Público da União e, para o Blog Perspectiva, herói nacional, Daniel Macedo que move ação civil pública para garantir e organizar a realização de 13 mil cirurgias atrasadas há dez anos em hospitais federais.

Foi, mais uma vez, como sempre ocorre, do trabalho de um servidor público, integrante de uma instituição pública, que saíram as melhores informações para a defesa da qualidade de vida da população brasileira. E o que disse o estudo da Defensoria Pública, coordenada pelo Defensor Público da União Daniel Macedo? Que, a despeito de os jornais de mercado publicarem que há inchaço na máquina pública, faltam, só no Rio de Janeiro 1.226 médicos para garantir atendimento digno à demanda dos 15 milhões de cidadãos fluminenses.

E qual o motivo para esse esvaziamento? Salários de R$2.200,00, segundo o Sindicato dos Médicos. Gente, vocês acham que um médico vai trabalhar no sistema público para ganhar R$2.200,00? Você quer comprometimento do trabalho desse médico contratado para ganhar esse valor? É óbvio que ele não se dedicará a este trabalho ou não integrará a carreira ou a abandonará!

No filme "SOS SAÚDE - SICKO" de Michael Moore, há a informação de que o médico público inglês ganha até 180 mil libras anuais!!! Ou seja, em torno de 500 mil reais!! E o médico brasileiro vai ter que ganhar 25 mil reais?!?!?! 1/20 do salário do colega inglês?!?!  Piada!

A notícia diz que mesmo com essa carência, o último concurso para médicos nos hospitais federais data de 2010. Esse é o nível do descalabro na saúde!! Faltam médicos, mas não se faz concurso. Faz-se concurso? Mas é para que médicos ganhem R$2.200,00 reais.. ridículo. Média de mercado, gente, não é justificativa para média de salário de servidores públicos, pis estes fazem concurso e estão entre os melhores de sua área. Por isso devem ganhar como os melhores de sua área, dentro dos limites do orçamento público, naturalmente.

Enquanto não houver comprometimento evidente da mídia e dos governos com a melhora da prestação de serviço público, será difícil obrigar o governo a remunerar adequadamente os cargos de médicos públicos federais e fazer respectivas contratações para acabar com essa falta de servidores médicos para tratar da população.

Como governos e mídia não têm esse compromisso, ainda, o jeito é nós procurarmos fazer movimentos de rua, como o de junho de 2013, pedindo aumento de contratação de servidores e aumento de remuneração de médicos. Pois somente com mais investimento em salários e contratações é que se resolve o DESINCHAÇO DA MÁQUINA PÚBLICA que vivemos.

Parabéns ao Defensor Público Daniel Macedo! Parabéns à Defensoria Pública da União! E parabéns ao Globo, ao menos por ter publicado a matéria. Esse tipo de publicação, na perspectiva do Blog Perspectiva Crítica, tem o condão de criar debate sobre serviços públicos que podem enriquecer o cidadão brasileiro e melhorar realmente sua qualidade de vida.

Torcemos que um dia a mídia consiga parar de publicar artigos preconceituosos sobre o serviço público e servidores públicos e passe a focar mais em ambos como um instrumento de realização do bem social, de enriquecimento do cidadão brasileiro, que poderá um dia deixar de pagar plano de saúde se quiser, e como um instrumento de realização das funções do Estado, que afinal é pago com dinheiro público para realizar funções públicas. Investir corretamente no serviço público é o único meio de garantir retorno justo pelo imposto pago ao cidadão. Assim o é na Noruega, na Alemanha e na França. Assim deverá, algum dia, ser no Brasil. Contamos com você, Daniel Macedo. Contamos com você leitor, informando-se corretamente sobre o que realmente é seu interesse em matéria de serviço público, carga tributária e servidores públicos, inclusive sua política de remuneração. E contamos com você também, grande mídia.

Queremos que a grande mídia um dia opte definitivamente pelo lado do cidadão e não somente o lado de empresas, ong's, organizações sociais prestadoras de serviços médicos e governos interessados em terceirizar o serviço público médico para se aquinhoar de parte dos valores pagos às cooperativas médicas contratadas pra prestar serviço que o médico público deveria prestar ganhando salário digno.

Elogio ao Editorial "Reincidência", do Jornal O Globo: democracia na informação exige alguma imparcialidade

O Editorial intitulado "Reincidência", publicado pelo Jornal O Globo em 19/09/2014, na página 06, é motivo de elogio do Blog Perspectiva Crítica àquele veículo de mídia.

Mesmo com sabida linha editorial em apoio à candidatura da oposição ao governo, em especial a de Aécio Neves, na opinião deste Blog, publicou e criticou o fato de que o PSDB mineiro teria convocado servidores públicos para ato de campanha de Pimenta da Veiga, copiando o que, segundo o jornal, já teria sido feito igualmente erradamente pelo PT.

Achamos que este tipo de postura, publicando erros de todos os lados é elogiável e compatível com a construção de uma imagem do Jornal O Globo de apreço pela democracia e de compromisso com o dever da mídia em informar, acima de tudo, o cidadão com fidedignidade.

Esperamos que o elogio a bons atos de governo e de campanha, sejam de quem for, sejam publicados e elogiados, assim como esperamos que maus atos de governo e de campanha, sejam de quem for e de que partido for, sejam publicados e criticados por todo o qualquer veículo de mídia de mercado ou mídia social, a bem da garantia da boa informação publicada à sociedade brasileira. Isso é que é bom para a democracia.

Para nós, no Perspectiva Crítica, o compromisso da mídia deve ser com o cidadão e a sociedade, não com partidos e projetos políticos econômicos, a não ser, deixamos isso bem claro, que esse compromisso com projetos políticos e econômicos seja declarado. Essa conduta é mais ética e concretiza um relacionamento mais transparente com o leitor. Fora isso, a mídia que se apresenta como imparcial, deve publicar de forma mais imparcial, exercendo a boa-fé informativa e não abusando da boa-fé de quem o lê na expectativa de que esteja lendo publicações ditas imparciais.

Bom editorial o intitulado "Reincidência". Palmas ao Globo.

Transporte e trânsito no RJ de ponta à cabeça: ônibus transportam quase 4 vezes mais do que trens

Senhores, observem, se trens são transporte de massa e ônibus são transportes coletivos, qual modal deveria transportar mais fluminenses em seus trajetos casa-trabalho-casa? Os trens, lógico. Mas quem transporta muito mais no RJ são os ônibus!! Aí a maluquice do transporte e do trânsito do RJ. É muito simples.

Foi publicado hoje, 19/09/2014, no Jornal O Globo, pg. 14, no artigo "Gargalos - Os entraves diários à mobilidade", que, segundo a Supervia, são transportados diariamente 620 mil pessoas, em média, nos trens, incluindo os da Baixada, enquanto são transportados, segundo a Fetranspor, diariamente 4 milhões de passageiros. São quase 4 vezes mais passageiros transportados em dezenas de milhares de ônibus, causando trânsito e horas e horas de atraso nos trajetos de ida ao trabalho e volta à casa do trabalhador. Isso é um absurdo. Mesmo considerando que o metrô leva 800 mil pessoas por dia, segundo a mesma reportagem, e que com a linha 4 levará 1,2 milhão, mesmo assim, todo o sistema de trens não chegará a levar metade do que levam os ônibus.

Uma composição de trem pode levar até mil pessoas ou até mais de uma vez só, não causa trânsito, não passa por sinais. Um ônibus leva 80 pessoas, no máximo, ocupando rodovias e ruas, passando por sinais, competindo com carros privados por espaço. qual a escolha sensata de transporte para a maioria de sua população de 6 milhões de pessoas?! Trens, logicamente.

É importante salientar que para países pobres a saída de investir no modal de ônibus é compreensível em um primeiro momento, pois é mais barato. Tudo bem. Mas havendo dinheiro, que é o nosso caso, os trens, metrôs, Veículos Leves em trilho (VLT's) deveriam cortar todo o espaço metropolitano e levar a maioria da população em seus trajetos de idas e vindas entre o trabalho, casa e lazer.

Os ônibus devem ser complementar ao modal de trilhos e ir em todas as regiões onde não haveria acesso próximo aos trens, para garantir conforto e mobilidade, mas não podem continuar sendo responsáveis por transportar a ampla maioria da população, pois é mais caro para o cidadão, é mais desconfortável, menos eficiente e causa mais trânsito e perda de qualidade de vida a todos os cidadãos do Rio de Janeiro.

O Blog Perspectiva Crítica apóia investimento maciço em modal de trilhos para o Rio de Janeiro, assim como já muito bem defendeu o Deputado Estadual Marcelo Freixo, como modo principal de transporte na Metrópole do Rio de Janeiro, resolvendo  potencialmente vários problemas ao mesmo tempo: trânsito, custo de transporte, perda de tempo e qualidade de vida do cidadão que se desloca pela cidade.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

EUA perseguem inflação de 2% ao ano, por ser bom para sua economia mais inflação

Como mais uma prova de que o termo "inflação" não é sinônimo de desgraça e sim de aquecimento econômico muito bem quisto, em especial hodiernamente, pelas economias ricas, depois de o Japão declarar perseguir índices maiores de inflação apra aq2uecer a economia e depois da Europa declarar o mesmo, ambos preocupados com a recessão que a crise financeira internacional lhes impingiu, os EUA declara que pretende aumentar sua inflação.  

É muito importante que acabemos com as máximas mentirosas da mídia brasielria, reprodutora de crenças e dogmas dos centros financeiros internacionais, que empobrecem a discussão sobre econbomia no Brasil, assim como empobrecem, no final das contas, o próprio brasilerio e sua família.

Inflação não é sinônimo de fim do mundo. Inflação não é sinônimo de descontrole econômico. Inflação não é sinônimo de de holocausto. Inflação não é para ser temida, mas compreendida. A inflação é reflexo de uma economia aquecida. A natureza desse aquecimento é que deve ser avaliada para ver se é "febre", originada em doença ecoinômica, ou se é meramente aumento de temperatura corporal por uma saudável "malhação".

No momento, os EUA estão tentando fugir da deflação que os acomete desde o início do ano, com crescimento negativo, apesar da previsão econômica de que o ano de 2014 termine com crescimento econômico.

E assim, com a deflação batendo as portas dos EUA, eles declaram que têm como meta, pasmem, AUMENTAR A INFLAÇÃO PARA SUA META DE 2%.

Veja o trecho que selecionei do artigo publicado hoje no Jornal O Globo On line e constate que mais inflação está sendo considerado bom para a economia americana:

"Ao contrário de países como o Brasil, os EUA têm lutado contra a queda de preços, um sintoma de fraca atividade econômica. O Federal Reserve (Fed, banco central americano) estabeleceu meta de inflação de 2% ao ano, ainda não alcançada. Para evitar a deflação, a autoridade monetária tem mantido a taxa referencial de juros em patamar próximo a zero."

Acesse a íntegra em: http://oglobo.globo.com/economia/eua-registram-primeira-deflacao-desde-abril-do-ano-passado-13961245#ixzz3DbBPtZt5

É importante que eu apresente isso a vocÊ, leitor, para desmistificar essas manchetes sensacionalistas que dizem que a projeção da inflação aumentou em 0,01%, como se fosse o fim do mundo e o descontrole da inflação no Brasil. E tratando da inflação como se fosse somente algo mal e ruim.

Lembre-se que enquanto estamos com inflação um pouco mais alta, estamos com economia aquecida, para as possibilidades do momento, e que temos taxas de desemprego menores do que Europa, Japão e EUA. Inflação não é principiologicamente boa... nem ruim. É dado econômico, que dá uma dimensão de aquecimento econômico, cujas causas devem ser monitoradas e medidas adfotadas para não entrar em espiral inflacionária ascentende ou em espiral deflacionária.

Essa é a forma equilibrada de se abordar o tema inflação, o que não é feito pela nossa grande mídia. A forma como a grande mídia informa a inflação do Brasil é tão ruim, que diante das notícias de que Europa, Japão e EUA perseguem taxas maiores de inflação, você é obrigado a perguntar: Por que mais inflação é bom para países ricos e não é bom para o Brasil?

Para não te deixar sem resposta, e sendo honestos e claros contigo, como a grande mídia não o é, dizemos para você que inflação não é bom ou ruim para a economia. Inflação é medida do aquecimento da economia, cujas causas devem ser monitoradas para que se adotem medidas no sentido de evitar que a inflação fuja do controle seja para se transformar em hiperinflação, seja para se transformar em deflação.

E para quê? Para que este controle? Como balizá-lo? Cada país deve definir seu nível inflacionário ideal, segundo seus interesses e caracteríticas de seu mercado interno e sua imagem no exterior, para o mercado interncaional de título e mercado de capitais em geral. Uma economia está com nível inflacionário controlado quando mantém a inflação em um nível que pouco corrói os salários dos trabalhadores; pouco exige juros básicos pagos pelo governo para seus títulos de dívida, para que esse mercado não concorra com os investimentos produtivos na economia; e seja o índice de inflação suficiente para manter bom nível de emprego, bom nível de crescimento econômcio e boa taxa de investimento.

Nõa atingido esses objetivos, o índice de inflação e de juros básicos da economia devem ser ponderados para que sejam modulados de forma a se chegar a tais objetivos.

Essa é uma grande verdade sobre o processo inflacionário, omitida pela grande mídia de você.