segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Notícia Confirmada 6 anos depois: países ricos e desenvolvidos têm até três vezes mais servidores públicos do que o Brasil



Após mais de 6 anos publicando que o número de servidores públicos no Brasil não é excessivo e é até três vezes menor do que países ricos e de IDH elevado, somente agora, em 05 de agosto de 2016, outra mídia publica tão claramente a mesma coisa.

Congratulamos a Infomoney por, depois de muito atraso em relação ao Blog Perspectiva Crítica, publicar essa verdade que combate uma das maiores mentiras propaladas pelo mercado e pela grande mídia no Brasil: a mentira de que o serviço público brasileiro é inchado.

Acesse o artigo intitulado "Funcionalismo Público no Brasil: um gráfico para mudar sua visão - Você acha que o Brasil tem muitos funcionários públicos? Espere para ver o gráfico do Terraço Econômico!", em http://www.infomoney.com.br/blogs/terraco-economico/post/5406420/funcionalismo-publico-brasil-grafico-para-mudar-sua-visao

E depois veja nossos artigos publicados neste sentido desde 2010, tais como:

1 - "OCDE comprova: países de maior IDH e ricos têm até três vezes mais servidores públicos do que o Brasil" (2014)

2 - "Conflito de interesses - grande mídia x sociedade x serviço público" (2010)

3 - "Email de amiga: os excessos de contratação e salário prejudicam a imagem do serviço público" (2010)

E muitos outros. É só procurar no Blog pelo tema "servidor público", "administração pública", "serviço público", "quantidade de servidores".

Observe no gráfico atualizado do Infomoney (gráfico de 2015) que enquanto a média de funcionários públicos em relação a todos os trabalhadores dos 33 países da OCDE é de 21 servidores em 100 trabalhadores, o Brasil tem 12% de seus trabalhadores no serviço público, tendo a Dinamarca 35%, Noruega 35%, Suécia 28%, Reino Unido 23%, Média dos Países da OCDE 21%, França e Canadá 20%, Austrália e Suíça 18%, Itália e Espanha 17%. Faltaram ao menos as informações sobre EUA e Alemanha.  Nossa informações são de que EUA tenham ao menos 15% a no máximo 22% de servidores públicos em toda a economia e que a Alemanha tenha 18% (dados de 2011).

A conclusão superficial do articulista da Infomoney é de que isso talvez signifique uma maior intervenção do Estado na economia desses países  "para absorver pessoas que não puderam encontrar emprego por falta de dinamismo na economia" (citação livre).

Olhe o trecho que selecionamos:

"No entanto, o percentual maior de servidores públicos nos países europeus pode demonstrar justamente uma maior intervenção do Estado na economia no sentido de prover empregos para uma massa de trabalhadores que não é absorvido pelo setor privado, devido a uma série de fatores, como por exemplo, o próprio desenvolvimento da economia."

Agora observem. Pelo menos não se discute mais em relação ao fato de nos países europeus, com os maiores IDH do mundo, haver mais servidores públicos do que o Brasil. Só que vejam a justificativa: é para enxugar os trabalhadores que não encontraram emprego na área privada!!!! AHAUHAUHAUHAUHUAHUAH (Ex. Ah, não pude me empregar como advogado na França, vou ser juiz ou promotor de justiça... são comediantes!)

E mais: dentre um dos fatores para essa falta de absorção dos europeus que não puderam ser empregados da área privada está o pouco dinamismo da economia desses países. Isso falando-se de países que têm índice de dinamismo econômico muito superior do que o Brasil e um dos melhores do mundo como França, Canadá e Reino Unido!!!

Realmente é uma piada a análise de fatos que chegam a nós pelas outras mídias. Como a publicação é do Infomoney, cremos que não se pode publicar algo contrário às razões e crenças de mercado e aí sai isso.

Não é ponderado que há pessoas que têm vocação para o serviço público, além de outras que preferem uma vida sem sobressaltos e riscos, mas o pior de tudo é o seguinte: NÃO FOI PONDERADO QUE MAIS SERVIDORES NA ECONOMIA É UMA MEDIDA QUE FUNCIONA!!!

Eu pergunto a você, que mal há em ter mais servidores na economia se vários países mais ricos do que o Brasil demonstram que isso, ou,  para os céticos de mercado, apesar disso, essas economias conseguem dar mais assistência social a seus cidadãos, escolas públicas gratuitas de qualidade, hospitais públicos gratuitos de qualidade? Esses países têm mais servidores públicos, mais bem pagos  do que no Brasil e seus habitantes não reclamam do serviço público e economizam com planos de saúde e escolas a seus filhos. E esses países têm mais dinamismo em suas economias do que o Brasil!!!!

É o que publicamos há anos e anos... não há estudo ou publicação de estudos no sentido de qual o real valor de desenvolvimento em se investir em serviço público. Um bom servidor público colocado em posição estratégica enriquece o Estado, a área privada e os cidadãos do seu país. O serviço público é um alavancador de desenvolvimento, como o foi na Europa após a segunda guerra mundial em que não existia quase emprego privado e como o foi no crack da bolsa de Nova York em 1929 nos EUA e ainda o é hoje, como mostra o quadro acima.

E ainda há uma inversão de valores na conclusão do ilustre colega do Terraço Econômico: não é o trabalhador que não encontrou emprego na área privada que vai para a área pública, mas é o salário da área pública que, em parte razoável, ainda mais nos países europeus, sustenta a existência de empregos privados, eis que tais salários e servidores criam demanda por produtos e serviços em sociedade, gerando empregos.

E isto assim se dá principalmente em momentos de crise, eis que enquanto a área privada demite para se adequar a uma situação adversa, o Estado não pode deixar de prestar serviços públicos e mantém os servidores que continuam ganhando seus salários e comprando produtos e serviços em sociedade.

Foi pouco publicado, mas um dos maiores motivos para na crise de 2008 a Alemanha e França sofrerem menos em sua queda de produção e PIB foi o fato de terem muito servidores públicos em suas economias. Isso foi tímida e rapidamente publicado. Mas nós vimos. E publicamos também.

Ou seja, o servidor público europeu não existe porque é um pária que não encontrou emprego na área privada, mas, pelo contrário, contribui intensamente para que os empregos da área privada existam e se desenvolvam.

Apesar dos comentários e conclusões preconceituosos contra servidores, o artigo foi ótimo em denunciar o que apontamos há anos e anos: o Brasil tem menos servidores públicos do que europeus e países com maior PIB, com maior IDH, com melhor crescimento relativo (comparando esses dois últimos anos), com mais dinamismo econômico, com inflação menor e com menor desigualdade social.

O Blog Perspectiva Crítica o convida a se independer dos mantras de mercado contrários aos servidores públicos e serviço público e a passar a questionar por que em países com maior IDH e ricos há mais servidores por habitante do que no Brasil e a prescrutar as reais vantagens e desvantagens de investirmos em serviço e servidores públicos a bem de nossas famílias e do país.

E fique ciente de algo que nem a grande mídia e nem o mercado quer que você, leitor e cidadão, saiba. O Bom Serviço Público, ou seja, o serviço público adequado em número, salário, plano de carreira, de acordo com a demanda de seu país, e com gestão profissional, esse Bom Serviço Público gera oportunidade de emprego a você e sua família, mas não só.

Um Bom Serviço Público ao gerar oportunidade de emprego de qualidade em sociedade cria concorrência pela sua mão-de-obra com a Área Privada que será obrigada a aumentar os salários e benefícios oferecidos aos melhores trabalhadores para mantê-los na área privada. Mas não só. Além de puxar o salário da área privada para cima, um Bom Serviço Público, com bons salários, atrai bons candidatos ao cargo público e que, ao tomarem posse, serão bons servidores com capacidade elevada de prestação de serviço público. Claro que também depende da gestão, como em qualquer empresa, mas esperar bom serviço de pessoas mal remuneradas e sem plano de carreira é piada.

E se houver esse ambiente favorável há mais uma vantagem: pode-se almejar que a boa prestação de serviço público torne desnecessário pagar escola para filhos e plano de saúde para se ter educação básica de qualidade e assistência médica gratuita de qualidade, como ocorre na Europa!!!! Investir em Bom Serviço Público é o melhor meio de se garantir retorno pelo imposto pago, além de valorizar a mão-de-obra do brasileiro e nos aproximar do nível de vida europeu.

Acompanhamos e acompanharemos você nessa jornada! E teremos a vida no nível europeu que o Brasil e os brasileiros merecem. Queiram a mídia e o mercado ou não.

p.s.: Texto revisado e ampliado.

p.s.2: Esse texto só foi possível a partir do envio do artigo criticado/comentado pelo meu amigo Fernando Pinheiro, o mesmo que criou tecnicamente este Blog e torna possível essas 861 publicações, em mais de 6 anos de vida do Blog Perspectiva Crítica. Além de ter contribuído para a plataforma deste canal de mais de 228 mil acessos por mais de 40 países, Fernando eventualmente colabora com críticas e, agora, com essa fantástica matéria. Obrigado, Fernando. Abs

3 comentários:

  1. Não entendi o comentário, Rodrigo. Pode especificar?

    A notícia é objetiva: 6 anos após nossa notícia de que no Brasil há três vezes menos servidores públicos do que em países com os maiores IDH do mundo,houve confirmação da informação em publicação no canal respeitado Infomoney.

    ResponderExcluir